Blog San Michele

Dicionário do Vinho: TERROIR

Você sabe o que é Terroir? O caminho para chegar à reposta desta questão não é dos mais tranquilos, uma vez que a definição desse termo foi objeto de diversos debates por longos anos. Para facilitar a vida, principalmente de quem é leigo, o Guia Larousse traz uma definição um pouco mais clara e menos técnica:

Terroir é uma palavra francesa sem tradução em nenhum outro idioma. Significa a relação mais íntima entre o solo e o microclima particular, que concebe o nascimento de um tipo de uva, que expressa livremente sua qualidade, tipicidade e identidade em um grande vinho, sem que ninguém consiga explicar o porquê.

Qualidades e características do solo podem gerar videiras mais ou menos vigorosas, resultando em vinhos mais complexos e estruturados, ou mais simples, ideais para serem consumidos jovens. Altitudes influenciam na temperatura, permitindo colheitas mais precoces ou tardias, enquanto a quantidade anual de chuvas pode influenciar na quantidade de açúcar nas uvas de cada safra, e também na prevenção de pragas que possam atacar o cultivo.

Outros fatores como a incidência de ventos e luz solar, e mesmo a influência que a mão humana pode trazer a cada região são alguns dos pontos relevantes levados em consideração pelos produtores durante a escolha de um terroir.

O terroir sempre exerce certa influência sobre os vinhos que produz, embora esta marca possa ser mais ou menos distinta de acordo com a uva e a região onde é produzida.

Como exemplo mais expressivo, é possível citar a Borgonha, na França, onde um Chardonnay produzido em determinada microrregião pode ser completamente diferente daquele que é produzido em outra, sem perder qualidades, apenas destacando características diversas de uma mesma uva. Tal como o Pinot Noir, que é produzido em Côte d’Or, se apresentando encorpado e próprio à guarda, pode se apresentar delicado e elegante em Côte Beaune, ainda na mesma região, mas terroir diferente.